TOP 5: Livros sobre mães

capa top 5 livros sobre mães

 Já faz algum tempo que eu não falo sobre literatura por aqui e, como hoje é o dia das mães, resolvi unir o útil ao agradável e listar alguns livros que têm relações maternas que me chamaram atenção, seja de forma positiva ou negativa (alerta de spoiler: a maioria é positiva).

 Era para ser uma coisa apenas fofinha e amorosa, mas só quando parei para listar as obras que comporiam esse post notei que falta uma boa representação materna na literatura. Normalmente a mãe é 1) uma louca fissurada que quer que a filha se encaixe em padrões impossíveis 2) ausente em todos os níveis possíveis 3) alguém que abre mão da vida para viver em função da maternidade 4) preterida por um pai que é tudo de maravilhoso no mundo. Já ouviram falar de Complexo de Cinderela? Ele é super forte nos livros contemporâneos.

 A proposta da lista ainda se mantém de pé, não se preocupem. Mas é interessante analisar o papel que as mães ocupam nos livrinhos que estão em nossos corações, sabe? Estudantes de Letras, sintam-se a vontade pra escrever artigos sobre isso e me mandar. Obrigada, de nada.

 No mais, feliz dia das mães para todas as mamães por aí! ❤

Como salvar uma vida, Sarah Zarr

top 5 dia das mães1O primeiro livro da lista traz uma história meio incomum. Quando o marido de Robin – a mãe – morre, ela resolve adotar um bebê, sonho que os dois compartilharam durante muito tempo. O problema é que a sua filha, Jill, que já é uma adulta, não lida muito bem com a ideia e muito menos com o fato de que a mãe quer que a moça cujo filho vai ser adotado se mude para morar com elas. A trama se desenrola delicadamente e com um apelo emocional fortíssimo que faz com que seja muito fácil sentir empatia por todo mundo da história. Além disso, as personagens são muito bem desenvolvidas e é tudo muito apaixonante. Bate até um saudosismo quando você fecha a última página de tanto apego que é desenvolvido.

Quarto, Emma Donoghue

top 5 dia das mães2Sei que já falei sobre esse livro – no comecinho dessa semana, inclusive -, mas não dá pra evitar. É impossível falar sobre mães da literatura contemporânea sem mencionar essa mulher maravilhosa que foi capaz de desenvolver todo um universo para que o filho fosse criado dentro de um quarto por cinco anos. É mais do que uma questão de ~mãe que faz sacrifícios imensos~, é uma história sobre como um salvou a vida do outro do seu próprio jeito. É uma trama sensível e envolvente, contada do ponto de vista do Jack, que faz com que você repense tudo que acha que sabe sobre a importância desse tipo de relacionamento entre mãe e filho. Como já falei aqui, os dois viraram praticamente parte da minha família de tanto amor.

O verão que mudou minha vida, Jenny Han

top 5 dia das mães3Essa trilogia da Jenny Han tem um lugarzinho especial no meu coração. Comecei a acompanhar desde que o primeiro livro foi lançado e é sempre incrível passar por aquela espera até a publicação das sequências. E, considerando as mães incríveis sobre as quais ela fala, era impossível que não estivesse nessa lista. Nessas obras, conhecemos duas mães incríveis que são muito amigas e que desenvolvem o hábito de se reunirem com os filhos numa casa de praia durante o verão. As duas são super diferentes, mas têm uma amizade linda, que se desenvolve num relacionamento tão forte que faz com que as duas famílias se tornem praticamente uma só. Apesar de trazerem a sua cota de momentos tristes, os livros são super levinhos e bem humorados, como tudo que a Jenny Han escreve.

Divergente, Veronica Roth

top 5 dia das mães4Uma coisa que me deixa muito frustrada é que as pessoas raramente mencionam a importância que a Natalie – mãe de Tris – tem para essa trilogia. Acho que todo mundo tá familiarizado com a trama: uma distopia que se passa numa realidade na qual as pessoas são separadas em facções de acordo com suas características predominantes. É pra ser simples e maneiro, mas algumas pessoas simplesmente têm características predominantes demais para serem categorizadas nesse grupo. Não dá pra falar muito sobre esse relacionamento específico sem dar spoilers, mas é incrível o papel dessa mãe na trama. Ela fica nos bastidores, mas tem uma personalidade incrível e super importante para o desenrolar das coisas. Aliás, se tem uma coisa que tem nesse livro são mulheres incríveis. Só amor. ❤

A redoma de vidro, Sylvia Plath

top 5 dia das mães5Esse livro é sobre uma relação maternal que tem o efeito oposto a dos outros que foram indicados nessa lista. A mãe de Esther – a protagonista – é o completo oposto dela e a influencia mais em relação ao que ela nunca quer ser. Enquanto a filha é contra todos os padrões impostos em relação aos papéis de gênero, ela é a combinação de todos os níveis de submissão feminina. Esse relacionamento é fundamental para o desenvolvimento de toda a história porque a crise entre o que cobram de Esther e o que ela acredita é tão importante que se torna praticamente um personagem da história. É com base nela que surgem motivações e questões existenciais que constroem a protagonista, que é uma escritora feminista da década de 60.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s