Respira! #24

respira.gif

Há mais ou menos seis meses eu tive pneumotórax. Caso você não saiba dessa história, eu basicamente acordei com uma dor muito forte e só fui para o hospital no fim da tarde, depois de muita insistência de uma amiga e colega de trabalho maravilhosa. Quando eu estava na sala de cirurgia, o médico comentou casualmente que, se tivesse demorado mais um pouquinho, eu poderia ter morrido. Assim, como quem não quer nada.

O fato é que eu me conheço tão bem que tenho certeza de que a grande sorte do dia foi que eu estava de férias. Caso contrário, eu jamais teria arriscado perder aula para ir ao hospital. Isso é porque eu sou uma aluna exemplar e um modelo a ser seguido? Nem de longe. Eu só sou meio doida e neurótica demais para correr o risco de fazer com que as coisas saiam diferente do planejado. Não é nada a ser copiado, acredite.

Vez ou outra eu me lembro desse dia. É como um lembrete casual de que não vale a pena me descabelar e querer abraçar o mundo com as mãos porque tem coisas que simplesmente fogem do meu controle. Por mais que eu queira cronometrar e determinar o que acontecerá em cada segundo da vida, as vezes não rola. Parece óbvio, mas é difícil manter isso em mente durante o dia a dia.

Eu tinha muitas coisas planejadas para aquelas férias, mas, na vida real, passei um mês de repouso. Foi o período de transição do governo municipal e uma época muito agitada no meu trabalho, mas eu não presenciei nada disso. E por incrível que pareça, o mundo não parou de girar. Não houve terremotos, vulcões, nem nenhum desastre ambiental. Nada que tenha sido causado pela minha ausência, pelo menos.

As coisas continuaram a acontecer normalmente. E garanto que os movimentos do planeta não teriam sido interrompidos nem mesmo se isso tivesse acontecido durante o período de aulas. Eu teria ficado um mês distante e sofreria um pouquinho, mas nenhum solavanco astronômico aconteceria por causa disso.

Então quero direcionar esse lembrete para você. Temos uma mania de grandeza e tendemos a acreditar que precisamos estar no controle o tempo todo para que as engrenagens sejam mantidas, mas isso é uma grande ilusão. O funcionamento do mundo não está nas nossas mãos e saber disso é um alívio enorme.

Respire.

Os aviões continuarão decolando, os semáforos continuarão trocando de cor, as estações continuarão mudando. Você não está no controle e nem deveria ter esse tipo de responsabilidade. Tanto poder seria capaz de enlouquecer qualquer um.

Respire.

De vez em quando, é melhor apenas relaxar e tocar um tango argentino*.

*Referência a esse poema maravilhoso que tem o nome da doença que eu tive e não saiu da minha cabeça de jeito nenhum.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s